segunda-feira, 13 de novembro de 2017

NOSSA SENHORA DA PIEDADE

     
Nossa Senhora da Piedade:

                                       





15 de setembro.



ELE  agora repousa, inerte, em teus braços.É carne da tua carne, sangue do teu sangue.Tuas lágrimas secaram Maria? Engoles o pranto e entre sussurros e soluços acaricias o teu menino, agora novamente só teu, tão desfigurado, tão pálido e tão frio, mas ainda assim, o teu JESUS, ali só teu...A ultima cena, eis alguns poucos que ainda persistem e lá permanecem para ver a consumação de um ato de amor aparentemente encerrado ali...

Sempre nos chama a atenção a imagem da Virgem da Piedade, ou como A Pietá. É a imagem de uma mãe, que como tantas espalhadas por todos os cantos da terra, recebe o corpo sem vida de seu filho, vitima de injustiças, violência, intolerância etc.Todas encontram na Senhora das Dores o consolo para as suas próprias dores.Buscam como que uma resposta naquela que é silencio, um silencio cheio de esperança.

Em Jesus e em  Maria o sofrimento e a dor se tornam sinal de redenção, a dor  que o Filho sente no corpo a Mãe sente no coração.É um pulsar de dois corações que se amam e que nesse amor envolvem toda a humanidade. Era dor de quem crê na esperança, era dor de quem acredita no que lhe foi prometido e confia.

Devemos lembrar que o Senhor se compadece quando vê uma mãe de joelhos e entre lágrimas, pois lágrimas de mãe lembram as de Maria aos pés da cruz, lágrimas que caíram como bálsamo nas feridas abertas de Jesus.O olhar de Maria sempre firme e terno deu a Jesus a certeza de que por traz de toda aquela dor e daquelas lágrimas estava a mulher do Gênesis que pisaria a cabeça da serpente  infernal.

Humanamente falando devemos lembrar que a maior preocupação de Jesus, nos momentos finais da cruz, era a sua Mãe, a Virgem Maria, irmãos Ele não tinha pois se assim fosse essa não seria uma preocupação. Maria ficaria sozinha, viúva, sem filho, sem ninguém.O que seria de sua Mãe?

Jesus olha para João Evangelista, o Apóstolo do amor e que era seu primo em segundo grau por parte de São José, e lhe confia todo o seu bem maior, o cuidado com sua Mãe, eis ai tua mãe...João a leva consigo e com ela fica ate sua assunção ao céu.João teve o privilegio de beber da fonte da historia da salvação, no coração de Maria estavam guardadas todas as coisas.

A vida de Maria foi sempre marcada pelas alegrias e pelas dores, assim como nós também temos nossos tempos de luto e dores e também de júbilo e alegrias. Se os últimos momentos da dor lhe foram reservados aos pés da cruz, também os primeiros momentos da alegria da ressurreição de Jesus, também lhe foram reservados com especial privilégio.

                                       A Imagem da Virgem da Piedade.


Uma antiga tradição portuguesa datada do século XII, nos conta que um lavrador possuía dois bois que faziam o trabalho de transportar uma pequena carroça que lhe servia no trabalho da roça.Sempre que chegava em casa tratava dos animais e lhes dava alimento, água e descanso. Por algum tempo  percebeu que um dos bois, volta e meia desaparecia, e logo voltava para junto do outro.Intrigado, certo dia resolveu segui- lo, e qual foi sua surpresa quando o  encontrou  com a cabeça enclinada diante de uma imagem da Virgem da Piedade,que estava entre os galhos secos de  um troco velho de arvore.Toda população veio ver o acontecido, e logo em seguida construíram uma pequena Ermida para colocar a Virgem da Piedade.  Assim a devoção espalhou-se por todo Portugal e suas colônias, inclusive no Brasil, principalmente nas Minas Gerais onde é Padroeira daquele belo e piedoso estado. Invoquemos a Virgem da Piedade em todos os momentos de nossa existência terrena e principalmente quando a dor e o sofrimento bater a nossa porta.Ontem como hoje, ela é sinal de amor e seu olhar esta sempre a nos lembrar que o sofrimento redentor de Jesus, foi por amor a cada um de nós em particular.

Paz e bem!
Marcio Antonio Reiser OFS

.






 

terça-feira, 25 de julho de 2017

A Dormição da Virgem Maria:

15 de agosto:    


“Diz um  hino das Laudes: A tua Gloriosa Dormição alegra os céus, faz exultar a multidão dos Anjos: A terra toda exulta de alegria elevando a ti um canto de Adeus, ó Mãe do SENHOR de todas as coisas, Virgem Santíssima desconhecedora de núpcias, que libertaste o gênero humano da antiga condenação.”

No dizer do Papa Emérito Bento XVI: “ O CÉU TEM UM CORAÇÃO”. É o coração da Virgem Maria, que foi levada de corpo e alma para junto do seu filho para sempre.

Desde o dia de Pentecostes, quando nasceu a Igreja como Instituição,  até o dia da Assunção,  pouco  se sabe da Virgem Maria. A Sagrada liturgia,  conforme o Livro dos Cânticos 4,12 e Cânticos 4,15, a chama de Hortus conclusus, fons signatus: Jardim fechado, fonte selada e também fonte de água viva, riacho que corre do Líbano.

Sabemos com certeza e conforme as Sagradas Escrituras, que ela foi confiada ,pelo próprio  Jesus, aos cuidados do  apóstolo João Evangelista  ele, o discípulo amado.Foi João o evangelista do amor, seus escritos  foram ditados pelo coração da Santíssima Virgem, onde ela guardava toda revelação.Diz-se que Maria esteve na terra por mais ou menos 70 anos.

Sabemos sim, que a Santíssima Virgem, por um privilégio especial de DEUS Onipotente, não experimentou a corrupção, seu corpo foi levado aos Céus, glorificado pela própria Trindade Santa, unido a sua alma, Maria Assunta ao céu, onde reina gloriosa. A Igreja, sempre nos recorda que Maria  Adormeceu  no Senhor, ou como dizemos a Dormição de Maria.
Do século II tiramos da tradição, o relato de que quando Maria estava para deixar esse mundo, Gabriel, o anjo da anunciação,vai ao seu encontro e  avisa que ela  siga viagem para Jerusalém pois seu tempo estava  para terminar, por esse tempo Maria e João estavam provavelmente em Éfeso na Turquia.
Diz a tradição que por aquele tempo somente Tomé estava fora, evangelizava na Índia, e Tiago maior já tinha sido martirizado.Os outros apóstolos e discípulos todos estavam aguardando a chegada da Santíssima Virgem, e eis que o tempo se completa e todos a acompanham nos seus últimos momentos.Num lindo final de tarde colocam seu corpo virginal num tumulo nunca usado.  Poucos dias depois quando Tome chegou abriram o tumulo e o encontraram vazio, sentiu-se um perfume de flores e ouviu-se cânticos celestiais.
O Livro do Apocalipse de São João, no seu capitulo 12 e versículo 1 nos diz que:”Apareceu em seguida um grande sinal no céu:uma mulher revestida do sol, a lua debaixo dos pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas”. Na descrição dessa cena, o Magistério da Igreja, vê não somente o triunfo final  da Igreja, mas também a afirmação da vitoria de Maria sobre a morte. Foi o próprio discípulo amado, aquele que esteve com ela ate os últimos momentos de sua existência terrena, quem escreveu o livro do Apocalipse.
A festa da Dormição da Virgem Maria é uma das mais importantes das  Igrejas Ortodoxas tanto do Oriente como do Ocidente. A Igreja defende que Maria foi assumida no céu de corpo e alma, justamente como seu filho, porem Jesus ascendeu ao céu. Na Constituição  Apostolica- Munificentissimus Deus, o Papa Pio XII, no ano de 1950, quando definiu o dogma da Assunção de Maria, deixou a questão propositadamente em aberto sobre se Maria teria morrido ou não no momento de sua partida, mas alude a sua morte pelo menos cinco vezes.No ano de 1997 o Santo Padre São João Paulo II, numa audiência ele afirmou que Maria experimentou a morte corporal antes de  ser assunta ao céus.
O preço do pecado é a morte, em Maria, concebida sem pecado original, o pecado não triunfou, nela nem uma pequena fração de milésimos de segundos o pecado dominou.Ela era toda de DEUS e a DEUS daria a sua carne e o seu sangue para a Salvação da Humanidade.
O lugar de Maria era o céu, o nosso lugar é o céu. Estamos de passagem por aqui, Em Maria vemos o que um dia seremos.O nosso lugar esta preparado, depende de nós, depende de nossas ações, de nossos gestos de amor, de nosso cumprimento da vontade do SENHOR.Somos caminheiros, estamos fazendo a nossa experiência terrena, porem somos cidadãos do Céu. Paz e bem.

Marcio Antonio Reiser OFS.




segunda-feira, 17 de julho de 2017

Nossa Senhora Rosa Mística

 13 de julho.

“Maria foi Rosa Branca pela virgindade e vermelha pela caridade;branca na carne, vermelha na mente;branca na busca da virtude, vermelha na rejeição dos vícios;branca pela pureza dos sentimentos, vermelha pela mortificação do seu corpo;branca em sua caridade para com DEUS, vermelha na compaixão para com o próximo”(São Bernardo).


Impossível é, quem não se encante com a beleza de uma rosa ou que não fique inebriado pelo seu perfume se ela o tiver. A rosa tem uma histórico de existência  milenar, diz-se  que a primeira Rosa cresceu nos jardins Asiáticos, talvez uns 5000 anos   antes de Cristo. Na Mitologia Grega encontramos a rosa com um simbolismo bastante forte, lendas que envolvem os deuses da antiga Grécia mencionam a referida flor.
Na voz do cancioneiro, nos versos de um poema, nas mãos de um apaixonado encontramos com certeza lugar para uma rosa. Ela esta nos cartões de felicitações, esta em destaque em vasos decorativos, arranjos de noivas, decorações de festas e claro e sem esquecer ornando os altares em honra a Santíssima Virgem Maria(ela a rainha das flores, a mais bela do jardim do SENHOR).
A flor simboliza não só a beleza da criação, mas também o fim, a queda , a morte.:”Toda a carne é feno e toda a sua glória é como a flor do campo.Secou-se o feno e caiu a flor, porque o sopro do Senhor passou sobre ele.Verdadeiramente, o povo é feno;  secou-se o feno e caiu a flor; mas a palavra de Nosso  Senhor permanece para sempre”(Isaias 40,6-8).



A  Rainha das Flores:  A Rosa.



O simbolismo da flor aplicado a Maria Santíssima, é sugerido por  um versículo do livro do profeta Isaías(Is 11, 1) “ E sairá uma vara do tronco de Jessé e uma flor brotara de sua raiz”. A flor de Jessé seria descendente do rei Davi, Maria. É por essa flor que recebemos o fruto bendito de Maria, Jesus Cristo. Dentro do jardim do criador, a rosa é a rainha por excelência e a Virgem Maria é rainha  por benevolência de DEUS.

As três espadas e as três  Rosas: Vermelha, Amarela e Branca.

 Foi em Montechiari- Fontanelle, Itália setentrional, nas imediações do Castelo de Maria com a antiga Igreja de São Pancrácio, perto do  Hospital da cidade, onde trabalhava a jovem enfermeira Pierina Gilli. Estava Pierina, em seus afazeres profissionais,  no quarto do hospital, quando lhe apareceu a Santíssima Virgem Maria. Era a primavera do ano de 1947.
Era uma senhora de rara beleza, trajava um vestido roxo, e na cabeça lhe caia um belíssimo véu, seu semblante era terno porem triste, percebia-se que de seus olhos, brotavam lagrimas e em tanta quantidade que lhe escorria pela face. Trazia no peito fincadas, três grandes espadas,e apontando para elas disse a Pierina:” ORACÃO, SACRIFÍCIO,PENITENCIA”, depois calou-se e desapareceu.
Segunda aparição: Era o dia 13 de julho de 1947, mais uma vez estando Pierina em seus afazeres, lhe aparece novamente a Santíssima Virgem, agora numa sala do Hospital.Era domingo, agora ela vem vestida de branco e no peito no lugar das espadas, mostrou-lhe três rosas: Uma branca, uma vermelha e uma amarela. A Virgem lhe sorri e Pierina pergunta:”-Dizei-me, por favor, quem sois vós?
-“SOU A MÃE DE JESUS E DE TODOS VÓS”,  e acrescentou:” Desejo que o dia 13 de Julho seja festejado em honra da ROSA MISTICA”. E disse mais:” O Senhor envia-me para promover essa devoção em favor dos Sacerdotes, religiosas, religiosos, Institutos de vida consagrada, congregações etc.A todos que me honrarem com esse título prometo minha eficaz proteção, o crescimento das vocações, a diminuição da apostasia no mundo, e a especial proteção aos ministros do SENHOR. Recomendo que  todo  dia treze de cada mês seja a mim consagrado.Nesse dia prometo derramar bênçãos especiais do céu em favor das santas vocações, a todos aqueles que me honrarem.E desejo do SENHOR e da Santíssima Virgem que os religiosos e religiosas, consagrados e consagradas voltem-se para o espírito que moveu os fundadores(as).
A Santíssima Virgem apareceu mais quatro vezes, na penúltima no  dia 22 de novembro de 1947, e nesse dia  ela apareceu na Igreja Paroquial e avisou que:”... no dia 08 de dezembro ao meio dia, será a hora da graça”. -“Desci a esse lugar sagrado, onde acontecerão grandes coisas”.
Sexta aparição, dia 07  de dezembro de 1947, a Santíssima Virgem apareceu cercada das crianças Jacinta e Francisco(Videntes de Fátima), era véspera da Solenidade da Imaculada Conceição,  Nossa Senhora manifesta o desejo de que todos os Institutos, Congregações, Ordens religiosas, masculinas e femininas se consagrem ao seu Imaculado Coração, e que propaguem a devoção a Rosa Mística.
Pierina pergunta sobre as crianças e a Santíssima Virgem apresenta os dois como exemplos de vida, santidade, mortificação, bondade e simplicidade. Eles serão para ti, disse a Virgem, teus protetores.
Sétima aparição, dia 08 de dezembro de 1947, Eis a Santíssima Virgem, bela no alto de  uma escada toda enfeitada de rosas, nas cores brancas, amarelas e vermelhas.Esboça um lindo sorriso e diz:”EU SOU A IMACULADA CONCEIÇÂO”., desceu alguns degraus e novamente falou:”Sou a Mãe da graça, Mãe do meu divino filho, Jesus Cristo... aqui em Montechiari quero ser chamada de ROSA MISTICA... desejo que todos os anos, no dia 08 de dezembro, tenha lugar, ao meio dia, a hora da graça universal, com que se hão de obter numerosos favores para o corpo e para a alma....o Senhor e meu Divino filho, concederá grande misericórdia, contanto que os bons não deixem de orar pelos seus irmãos pecadores.Comunicai ao Papa Pio XII, a hora da graça e que se difunda em toda a terra.Quem não puder ir a Igreja, que faça suas orações em casa ou onde estiver.
“DENTRO de pouco há de  o mundo conhecer a grandeza desta hora santa.”
Pierina contempla o Coração da   Santíssima Virgem, radiante,
 e ouve a seguinte queixa:-“Eis o coração que tanto ama os homens , mas  da maior parte deles e pago com ultrajes”. Eis que lentamente a Virgem vai desaparecendo, deixando um raio de luz, de bênçãos e graças derramadas.
Muitas curas foram confirmadas em toda a região de Montechiari, e logo chegaram ao conhecimento da Igreja  Romana, que nada encontrou em desfavorável. Hoje, ainda, muitas e graças e bênçãos são derramadas todo  dia 13 de cada mês, em especial o dia 13 de julho, que é o dia da ROSA MISTICA, e no dia 08 de dezembro, que e a hora da graça, em Montechiari e em todos os lugares onde se propaga a  devoção a Nossa Senhora Rosa Mística.
Que a Santíssima Virgem, Rosa mística, nos defenda de todos os perigos do corpo e da alma, e nos conduza ao seu filho JESUS CRISTO. 
Paz e Bem.










Nossa Senhora de Fatima(1917-2017) , 100 anos de bênçãos e graças.





“Rezai o terço todos os dias...”(A Virgem de Fátima)

No ano de 1996, viajando pela Europa e Terra Santa, tive a oportunidade de ir a Portugal e mais precisamente em Fátima. Ainda hoje lembro de cada momento, foram todos marcados com muita emoção e ternura,A reza do terço na capelinha das aparições, a Santa Missa e em seguida a procissão luminosa deixaram em nossos corações um misto de Fe, amor , gratidão. As lagrimas corriam como  que uma  fonte de graças,  renovação e perdão, sentimentos diversos que se misturavam e davam uma sensação de leveza. De Fátima trouxemos as melhores lembranças e lá  deixamos, no chão ,nossas lagrimas de emoção.(Marcio Antonio Reiser).

E o que tem em Fátima de tão especial para tanta emoção?

O mês de maio e por excelência o mês de Maria, pois Maria é  a Rainha das flores e maio na Europa é primavera,  a estação das flores.De  lá nos veio a tradição, de que maio é sempre o mês de Maria.Mesmo antes do Treze de maio de 1917. A cidade de Fátima tem esse nome tendo em vista ser o nome da filha de Maomé.E um lugar bastante bonito por ser marcado por vales e colinas, sendo predominante ainda a agricultura e e seu imensos pastos para o rebanho de caprinos, ovelhas etc.
As flores primaveris cobriam os campos naquele maio de 1917, os rebanhos de ovelhas pastavam aos milhares, o pasto estava verde.Porem o cenário mundial era de desolação e tristeza, o mundo sofria as consequências da Grande primeira Guerra Mundial.Era fome, miséria, doenças, destruição a Europa, principalmente ,sentia na pele os seu horrores.Porem em Fátima estavam os olhos de  DEUS, de la, como que chamas ardentes, brilharia um novo sol de esperança.
No dia treze de maio de 1917, logo pela manha, e depois da Santa Missa pois era Domingo, Lucia de 11 anos, Francisco com 9 anos e Jacinta com 7 anos, foram pastorear nos campos  onde moravam.Jacinta e Francisco eram primos de Lucia e eram muito afeiçoados a ela, talvez por ser mais velha e muito piedosa.Os três cantavam, brincavam enquanto pastoreavam o rebanho, e na hora da merenda rezavam o terço.
Naquele domingo escolheram os pastos da Cova da iria para levar o rebanho, aqueles pastos pertenciam aos pais de Lucia.Os três moravam em Aljustrel cerca de 100km de Lisboa.Naquele dia perto do meio dia, brincavam alegremente quando, de repente, uma luz intensa brilhou.Pensaram que fosse um relâmpago, começaram a descer as encostas com as ovelhas quando outra luz os deteve.Então avistaram junto da copa de uma azinheira, uma Senhora que Lucia assim descreve:”Era uma senhora vestida toda de branco, mais brilhante que que o sol, espargindo luz mais clara e intensa que um copo de cristal, cheio de água cristalina, atravessado pelos raios do sol mais ardente.”
Ficaram os três surpresos pela aparição.Estavam tão perto da Senhora que pareciam estar dentro da luz que a cercava ou que dela espargia.
Nossa Senhora então lhes disse:
- Não tenhais medo, Eu não vos faço mal.
Lucia perguntou à Senhora:
-Donde é Vossemecê?
-SOU DO CÉU(disse apontando para o céu)
--E que é que Vossemecê me quer?
-Vim para vos pedir que venhais aqui seis meses seguidos, nos dias 13, a esta mesma hora.Depois vos direi quem sou e o que quero.Depois vos direi quem  sou e o que quero.Depois voltarei ainda aqui uma sétima vez..
- E eu também vou para o céu?
-Sim vais.
- e a Jacinta?
-também.
-E o Francisco ?
-Também...mas tem que rezar muitos terços.
-Quereis oferecer-vos a DEUS para suportar todos os sofrimentos que ELE quiser enviar-vos, em ato de reparação pelos pecados
com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores?
-Sim queremos.
-Ides, pois, tendes muito que sofrer, mas a graça de DEUS será vosso conforto.
Os pastorinhos                                                                                                                                    
caíram de joelhos e por um impulso sobrenatural, repetiam intimamente:
-Ó Santíssima Trindade, eu vos adoro.Meu DEUS, eu Vos amo no Santíssimo Sacramento.


-E Nossa Senhora acrescentou:-Rezai o Terço todos os dias para alcançardes a paz para o mundo e o fim da guerra..E assim foi se elevando ao céu.
E por meses seguidos Fátima foi visitada pela Santíssima Virgem, e em cada visita uma mensagem uma revelação uma manifestação de ternura. Os três foram com  nossa senhora visitar o Céu, o purgatório e o inferno, foram momentos  de grande emoção, pavor, jubilo e compaixão. Assim sendo , eles logo se dispuseram a fazer sacrifícios e penitencias pela conversão dos pecadores e pelas almas do purgatório.
A Santíssima Virgem prometeu revelar três segredos de interesse de toda a humanidade e assim o fez.. Na segunda aparição Lucia assim falou a Vigem: “Queria pedir-lhe para nos levar para o céu”. Ao que a Virgem respondeu: -“Sim  a Jacinta e o Francisco levo-os em breve, mas tu ficaras ainda um tempo.Jesus quer servi-se de ti para me fazer conhecer e  amar.Ele quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração.- “ E eu fico aqui sozinha?”- Exclamou Lucia.-“ Não, filha. E tu sofres muito por isso?Não desanimes .Eu nunca te deixarei.O meu Imaculado Coração será o teu refugio e o caminho que te conduzira a DEUS”.
A noticia das aparições foi-se espalhando, na terceira aparição em 13 de julho, Nossa senhora revelou os segredos e prometeu voltar ate outubro, quando revelaria sua identidade e faria  acontecer um milagre que todos acreditariam. A quarta aparição aconteceu no dia 19 de agosto, pois no dia 13 de agosto as crianças estavam presas, por determinação do administrador local, para” Evitar aglomeiros e tumultos, alegou”.
Quando o administrador  soltou as crianças Nossa Senhora lhes  apareceu em Valinhos, perto de Aljustrel, e pediu que fossem a Cova da iria no próximo dia 13 de setembro. As vésperas da quinta aparição, dia 13 de setembro, as multidões se aglomeravam nas ruas perto da casa das crianças e na Cova da Iria, Nossa Senhora pede novamente que rezem o terço, todos os dias para o fim da guerra.Também  a Santíssima Virgem falou da aparição do dia 13 de outubro, quando revelaria sua identidade.
Lucia apresenta muitos pedidos feitos pelo povo, e que Nossa Senhora assim falou:” Alguns curarei; outros não.Em outubro farei o milagre, para que todos acreditem.E assim desapareceu, elevando-se ao céu. 
Sexta aparição, eis aquela da promessa do Milagre.Era o dia tão esperado, que apesar da chuva que caia sem cessar, o povo anda vinha de todas as partes  de Portugal e parte da Europa, para ver o dito milagre.Conta-se que na ocasião mais de 70 mil pessoas se aglomeravam na Cova da iria, eram sacerdotes, militares, agricultores, jornalistas, fotógrafos, autoridades e ate marinheiros, era gente de todas as classes, idades, credos etc.
Apesar da forte chuva, Lucia pediu que todos fechassem seus guarda-chuvas, para poderem comtemplar melhor a aparição.De repente a Luz e em seguida a Santíssima Virgem Maria.Ao que Lucia logo perguntou:” O que é que vossemecê me quer?- Respondeu Nossa Senhora:”Quero dizer-vos que façais aqui uma capela em minha honra:pois eu sou a Senhora do Rosário; que continuieis sempre a rezar o terço todos os dias.A guerra vai acabar, e os militares voltarão para as suas casas..” Lucia pede por alguns doentes e pecadores:
-“ Uns sim, outros não. É preciso que se emendem, peçam perdão pelos seus pecados.Não ofendam mais a DEUS Nosso Senhor, que já esta muito ofendido.”(Disse Nossa Senhora).



Elevando-se, Nossa Senhora abriu as mãos e fez sua própria luz refletir-se no Sol.Foi quando Lucia exclamou:”  Olhem o sol!” As nuvens se tinham  afastado e o sol brilhava num céu sereno.Assim que Nossa Senhora  desapareceu, os pastorinhos viram  São Jose com o Menino Jesus abençoando a todos.Logo em seguida Lucia viu Nosso Senhor a caminho do calvário e Nossa Senhora das dores.Nosso Senhor traçou o sinal da cruz sobre a multidão. E por fim aos olhos de Lucia apareceu Nossa Senhora do Carmo com o Menino Jesus no colo, com aspecto soberano e glorioso.Durante todas essas aparições toda a multidão só via o milagre do SOL, prometido pela Virgem.O Sol aparece como um enorme disco prateado, brilhando com fulgor fora do comum, mas sem cegar a vista.logo começou a girar  rapidamente, de modo vertiginoso...A luz dessas chamas se refletia nos rostos de todos os presentes, mas arvores, nos objetos todos os quais tomavam cores e tons muito diversos, esverdeados, azulados, avermelhados e alaranjados...O fenômeno durou cerca de dez minutos.Todos os que viram não duvidaram jamais, ate mesmo os mais incrédulos e zombadores. O alcance do fenômeno foi de cerca de 40 Km. Um fato curioso, as roupas de todos os que estavam no local ficaram secas, elas que estavam encharcadas, no inicio da aparição.
Multidões visitavam Fatima todos os dias, eram doentes em busca de cura, pecadores em busca de perdão, famílias em busca de reconciliação, enfim tudo corria para o bem comum.Rezava-se o Terço todos os dias na azinheira, e as graças foram acontecendo em abundancia...
Todos queriam conhecer os pastorinhos, Jacinta faleceu em Lisboa no dia 20 de fevereiro de 1920, depois de sofrer muito pelos pecadores e almas do purgatório. Francisco faleceu no dia 04 de abril de 1919, foram beatificados pelo então Papa São João Paulo II em 13 de maio de 2000 e serão canonizados pelo Papa Francisco em 13 de maio de 2017, quando se comemora o centenário das aparições.
Lucia tornou-se Freira da Congregação das Irmãs Doroteias, na cidade do Porto, porem em 1949 foi visitada por Nossa Senhora, quando estava na Espanha, e lá foi incumbida pela Santíssima Virgem de difundir a devoção reparadora dos  cinco primeiros sábados de cada mês.E no dia 31 de maio de 1949, tornou-se carmelita descalça.Foi a principal biografa dos pastorinhos, Jacinta e Francisco, alem das memórias das aparições e dos escritos dos três segredos que por décadas fora motivo de especulação e medo por todo o mundo católico.
Irmã Lucia faleceu no dia 13 de fevereiro de 2005 estava com 95 anos, hoje corre no vaticano o seu processo de beatificação e que esperamos que seja concluído o mais rápido possível.

“ A TREZE DE MAIO NA COVA DA IRIA< NO CÉU APARECE A VIRGEM MARIA...AVE< AVE< AVE


Paz e bem.


Marcio Antonio Reiser OFS

domingo, 1 de janeiro de 2017

Belém - Casa do Pão:


 “Em Belém, na Judéia, porque assim  foi escrito pelo profeta:’E tu, Belém, terra de Judá, não és de modo algum a menor entre as cidades de Judá, porque de ti sairá o chefe que governará  Israel, meu povo’(Miq  5,2)”.

As Sagradas Escrituras nos contam que  o  Imperador Cesar Augusto, decretou  um edito ordenando o recenseamento em todo o  território de seu domínio, importava saber o numero exato de habitantes para também saber o quanto se arrecadaria de impostos.E todos iam se alistar, cada um na própria cidade.José recebe a noticia com certa apreensão, deveria ele  partir com sua esposa Maria, que  estava grávida e próxima de completar o tempo.O destino do jovem casal era Belém da Judéia, terra do Rei DAVI, eles(José e Maria) pertenciam a linhagem real do grande Rei de Israel. Não tinham escolha, sairiam de Nazaré da Galiléia para uma aventura sem precedentes na História do povo de DEUS.
Pobres, como eram,   arrumaram seus humildes e simples pertences sobre o lombo do jumentinho faceiro, ainda sobre o lombo e sobre as mantas e provisões, José ajeita cuidadosamente a futura mamãe e partem; Pensam que logo estariam  de volta, então não levariam muita bagagem, porem...
Ao longo do caminho ouve-se um cantar festivo de pássaros diversos que anunciam a manhã de um novo dia, eram tão harmoniosos que  mais pareciam fazer parte de um grande coro de sons  diversos.
José, que traz com toda a segurança as rédeas do jumentinho, olha para Maria e com um sorriso franco no rosto diz: Maria, você percebeu como os pássaros cantam jubilosos parecendo saudar-te? Penso que eles, assim como toda a natureza, reconhecem o fruto divino que trazes em teu ventre, O Filho de DEUS!
A jovem Maria, também esboçando um lindo e luminoso sorriso responde: Não é de hoje que percebo tais manifestações da natureza, e o que mais me encanta são os movimentos do  Menino, em meu ventre, parece gostar de tudo isso, sente-se lisonjeado.
Ouve-se  o soprar do vento frio de uma manhã ensolarada de inverno, o jumentinho segue em frente, orgulhoso  por carregar a sua rainha,as marcas  de   suas ferraduras ficam impressas no caminho pedregoso , marcas que o tempo registrara para sempre, pois foi o caminho trilhado pelo filho de DEUS.
Devemos parar um pouco, o animal precisa de água e nós de um pouco de descanso, exclamou José. Maria gesticula, positivamente, com a cabeça,  e fazem a primeira parada.Todo o pouco que trouxeram para comer é preparado por Maria com carinho para o seu dedicado esposo.Saboreiam  a refeição e descansam a sombra de viçosas palmeiras.
Enquanto José cochila, Maria arruma o que sobrou nos vasilhames e prepara tudo para seguir viagem.Por alguns momentos Maria se detém a contemplar o horizonte, acaricia seu ventre falando com seu filhinho palavras de amor, ao que o pequeno responde com gestos de ternura.O tempo parece se cumprir, a jovem mãe sente em seu coração que a hora se aproxima, é preciso partir, e assim acorda José, que encilhando o jumento, toma Maria em seus braços e a coloca sobre o dócil animal!
E lá se vão, Belém que nos aguarde! José olha para Maria com ternura e diz: Sabe Maria, tudo o que estamos vivendo parece um sonho,  o sonho que tive quando o anjo me comunicou que você estava grávida e que o filho de suas entranhas era o Filho de DEUS, o Messias esperado, parece que ainda não terminou, essa doce espera me traz um misto de alegria e ao mesmo tempo de preocupação, afinal, quem sou eu  para merecer tão grande privilégio?
-José, meu bom José, disse Maria, o Senhor nos escolheu, nos preparou e nos chamou, somos instrumentos de seus planos de amor, o nosso sim total  permite que o Senhor nos conduza e nos leve para onde bem entender, nossas vidas, nossos sonhos...tudo enfim esta nas mãos de DEUS.
-Você tem razão Maria! Se assim não fosse, porque estaríamos tendo que ir a Belém então? O que será que nos espera na cidade do grande Rei Davi? Sinto que meu coração vai explodir quando penso nisso! –Disse José. Não se angustie, tudo vai correr muito bem, pois a palavra de DEUS nos garante isso.-Falou Maria!.
A noite ia avançando e eis que surge por detrás das montanhas, a singela e bela Belém de Judá, José suspira aliviado, estamos próximos, e assim  logo outros peregrinos se juntam ao jovem casal e entram juntos na cidade! Belém parece estar em festa, é grande o numero de pessoas, descendentes do Rei Davi, que vieram para o recenseamento.
Naquele aglomero de gente, um frio cortante e o cansaço, fizeram com que José logo buscasse abrigo para  que ambos pudessem descansar, principalmente Maria...
Todas as hospedarias estão lotadas, as estalagens não comportam mais ninguém.Algumas vagas surgem, porem os recursos  que eles dispõem são escassos, não cobrem as exigências.Os campos, ao redor da cidade, estão lotados, porem lá, Maria não poderia ficar, seu estado não permite.E lá se vão eles pela noite em busca de um lugar...
Alguém informa sobre uma estrebaria, um pouco mais afastada da cidade, e para lá partem, cheios de esperança.Encontram o local, num primeiro momento parece impróprio, afinal é um lugar onde se guardam animais e assim sendo, tem excrementos, feno, ferramentas, algumas ovelhas e um cheiro não muito bom.Maria insiste com Jose para que fiquem por ali mesmo, o cansaço já era muito, precisam descansar.
Dormem bem o sono dos justos, e logo pela manha, José acorda e sai em busca de um lugar melhor.Maria levanta e cheia de alegria começa a preparar a estrebaria, limpando,lavando e arrumando tudo a seu gosto. Sai em busca de gravetos para fazer um fogo, ferve água, prepara um caldo de legumes, reforçado, para Jose, alguns pães, mel e frutas.Tudo esta pronto para a chegada de seu esposo José.Quando ele chega e encontra tudo bem diferente, sente um novo entusiasmo e se lava para a refeição.Tudo estava delicioso, um manjar divino.
Já estavam no fim da refeição, quando de repente ouvem um grito autoritário. Era o dono da estrebaria  que furioso por ver os “hospedes”, sai para cima deles para expulsá-los.
-Saiam imediatamente de minha propriedade!
-José argumenta, oferece os poucos trocados que tem, porem não tem acordo, o homem estava irredutível. Devo guardar minha vaca e ir para minha casa, estou cansado disse ele!
-Maria, toma Jose pelo braço e o convence a arrumar seus pertences e ir embora. E assim o fazem, partem sem saber para onde. O dono da vaca e da estrebaria, luta por tentar colocar o animal para dentro da estrebaria, e nem com todo esforço empregado, ele  consegue. A vaca não se move do lugar, recusa-se  entrar no lugar de onde  a Mãe do Senhor  foi expulsa!

O homem, já sem paciência, vai ao encontro de Jose e Maria e pede que eles retornem, afinal a jovem mãe esta em estado avançado de gravidez. Exige os trocados oferecidos por José e diz que se eles quiserem podem tomar do leite daquela vaca teimosa, por certo disse ele, ela tem um coração melhor do que o meu.Fiquem por ai o tempo que desejarem, eu vou pra minha casa.
Retornam a estrebaria felizes da vida, e tão logo eles entram a vaquinha entra atrás e naquela mesma noite o Filho de DEUS veio ao mundo, anunciado pelos anjos, saudado pelos astros celestes! Era tão pequenino e indefeso que só encontrava consolo nos braços ternos de Maria, era alimentado pelo leite virginal de Maria e adorado por aquele que fez as vezes de DEUS aqui na terra, José , o justo esposo da sempre Virgem Maria.Paz e bem e Feliz Natal.


quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Nossa Senhora da Saúde : És Maria, a Saúde dos Enfermos!


...Perguntai aos enfermos para que nasce esta Celestial Menina, dir-vos-ão que nasce para Senhora da Saúde; perguntai aos pobres, dirão que nasce para Senhora dos Remédios...(Padre Antonio Vieira).

Desde o primeiro instante de nossas vidas sentimos e experimentamos os mais diversos tipos de dor e de sofrimento, ele é parte integrante de todo ser vivo, nascemos, crescemos, amadurecemos  e  morremos, é o ciclo natural da vida.Nossos primeiros meses de vida, foram um misto de alegrias e dores, dores de cólicas, febres, os dentes rasgando etc   Nosso corpo já luta e se debate, é a  nossa natureza se impondo pela sobrevivência.
Nós, que trazemos  em nossos corações a certeza da vida eterna, devemos encontrar no sofrimento e na dor , não o desespero mas uma oportunidade de santificação.Toda  dor e todo sofrimento nos proporcionam momentos de reflexão sobre a nossa vida  e nossas escolhas.
Herdamos o pecado original, tivemos a graça, de com o Batismo apagar a mancha que ele nos deixou, porem as consequências do mesmo, trazemos em nossos corpos e elas nos acompanharão até o nosso ultimo suspiro. Devemos lembrar que o SENHOR não nos criou para o sofrimento e para a dor, Ele nos ama e deseja a nossa felicidade total, e esta somente poderemos gozá-la no Paraíso.
O Senhor Jesus veio até nós para nos ensinar o caminho que nos leva ao Pai, Ele tomou nossa humanidade, fez-se  igual a nós em tudo, exceto no pecado. Disse Ele:”Eu Sou o Caminho a Verdade e a Vida” e depois acrescentou:”Quem quiser me seguir tome a sua cruz e venha atrás de mim”.Em momento algum Ele disse que o seguimento seria fácil, então coragem!
Todo aquele que sofre, deve ter sempre o olhar fixo no Crucificado, deve contemplar as chagas dolorosas de Jesus,  o rosto desfigurado, a cabeça marcada com os cruéis espinhos da coroa,o corpo febril, marcado pelas chicotadas, dolorido e se contorcendo em câimbras, sua respiração  ofegante, seu olhar de compaixão e sua voz tremula, porem  corajosa, identificam o seu gesto de amor! Ao que sofre, recomendo que experimente o balsamo do sangue preciosissímo  sobre suas dores e feridas, e sinta o alivio imediato...
Desde a mais tenra idade  que encontramos conforto e alivio no colo de nossas mães.O Senhor nos presenteou com esses seres especiais que chamamos de mãe.É no colo da mãe  que a criança sente confiança, sente alivio, e se sente segura.O Senhor fez esse ser tão especial, que desejou ter uma  para  Si! O Senhor,  pensou em Maria e a escolheu para Mãe do seu filho Jesus, o Verbo encarnado!
Jesus, como homem, também teve seus momentos de dores e sofrimentos, sabemos que Jesus chorou!Mesmo sem trazer em si, a mancha do pecado original, Jesus quis compartilhar  da nossa humanidade sofredora, tomou as nossa dores!
Em se tratando do homem  Jesus, devemos imaginar uma criança, um adolescente, um jovem e um adulto que nas horas difíceis buscava consolo e conforto no colo de Sua Mãe Maria!Era Ela que acalentava o coração de Jesus e o fazia adormecer em seus braços.
Do alto da cruz redentora o Senhor nos mostrou a quem deveríamos  recorrer nos momentos de dor e sofrimento, Aquela que esteve de pé aos pés da cruz, Sua Mãe...
Hoje como ontem, devemos recorrer aquela que é a Saúde dos Enfermos, aquela que nunca nos abandona e sempre nos mostra o que devemos fazer, como fez em Caná  da  Galiléia: ”Fazei tudo o que Ele vos disser”.
Carinhosamente a Chamamos de Nossa  Senhora da Saúde, tendo em vista que herdamos tão sublime devoção dos nossos irmãos portugueses que para cá vieram! Conta-se que em Portugal do século XVI, o povo sofria com as consequências da grande peste que assolava a Europa .Somente no ano de 1569 o contagio chegou ao Maximo, vitimando mais de 600 pessoas por dia, somente em Lisboa. O Rei  Dom . Sebastião  esgotou todos os esforços, tudo em vão! Parecia que era o fim!
Foi quando o Povo se reuniu, em grande numero e buscou refugio em Nossa Senhora.Foram procissões, novenas, Missas  incontáveis... até que a epidemia foi enfraquecendo  de tal maneira que se extinguiu.O povo, com gestos de gratidão elevou o coração a DEUS e rendendo graças exclamavam:”DEUS seja Louvado” e viva a Senhora da Saude.A  feliz noticia se espalhou por toda a Europa e em pouco tempo, era Maria chamada pelo singelo e oportuno título de “NOSSA SENHORA DA SAÚDE”.
O Brasil recém descoberto, viu-se embalado com as noticias da corte, e em varias de suas Capelas, Igrejas, Hospitais  tomou-se a Senhora da Saúde como Padroeira, Patrona etc.
Hoje , como no Século XVI, o povo vive em busca de alivio para suas enfermidades e para tanto devemos recorrer a Senhora da Saúde assim:
“Virgem Puríssima, sois a saúde dos enfermos, o refugio dos pecadores, a consoladora dos aflitos e a despensadeira de todas as graças. Na minha fraqueza e  no meu desânimo, apelo hoje para os tesouros da Vossa Misericórdia e bondade e me atrevo a chamar-vos pelo doce nome de Mãe.Sim ó Mãe, atendei-me nesta enfermidade, daí-me a saúde do corpo, para que possa cumprir os meus deveres com animo e alegria, e com a mesma disposição servir ao Vosso Filho Jesus e agradecer a Vós, SAUDE DOS ENFERMOS.Amem.
Paz e bem!
Marcio Antonio Reiser OFS





Santa Elisabeth da Trindade OCD.

16  de   outubro..

“A vida no Carmelo é uma comunhão com DEUS desde a manhã até a noite e da noite até a manhã. Se Ele não estivesse presente  em nossas celas e nossos claustros, como tudo seria vazio! Mas nós o descobrimos em tudo porque o trazemos conosco, e nossa vida é um céu antecipado”(Elizabeth da Trindade).

Próximo do início do verão, mais precisamente no dia 18 de julho de 1880, num acampamento militar de Avoir(França), perto de Bourges, nasceu ISABEL CATEZ ROLAND, nome recebido na Pia Batismal no dia 22 de julho do mesmo ano.Isabel , era filha de Francisco Jose Roland e de D.Maria Catez Roland.
A menina de olhos vivos e temperamento explosivo, foi sempre um referencial em sua família, era geniosa e inquieta, estava sempre em busca de alguma coisa e por ser muito pequena não entendiam  o motivo de tanta ansiedade! Talvez um mover de DEUS?
Sempre ouvimos que DEUS  prepara aqueles que chama, e assim foi moldando a pequena Isabel que com o tempo tornou-se uma Jovem amorosa, dedicada e compassiva para com todos, quando entrou na juventude, já era uma jovem terna, dedicada aos exercícios de piedade e a pratica da religião.
Como seu pai era um oficial militar francês, ele foi transferido para Dijon, e foi lá que recebeu o premio do Conservatório de Piano, como a melhor e mais dedicada aluna. Isabel, sempre nutriu em seu coração inquieto, o desejo de  tornar-se religiosa deu seus primeiros sinais aos 7anos de idade! Porem foi somente aos 21 anos que ingressou no Carmelo, e adotou o nome de Irmã Elizabeth da Trindade.
Sua vida, como carmelita descalça, revelou ao mundo uma riqueza imensa de escritos e tratados sobre a Trindade Santa, e dizia ela que :”DEUS é tudo em todos”.Suas cartas, seus escritos nos dão conta do quanto essa jovem mergulhou no mistério de amor de um DEUS que é Pai, Filho e Espírito Santo,”DEUS esta dentro de tua alma”, repetia constantemente.
Irmã Elizabeth inebriava-se de amor em seu TRÊS, e foi nesse amor que emitiu seus votos perpétuos no dia 11 de janeiro de 1903, era uma apaixonada pela vida de carmelita, encantava-se com os escritos de Santa Tereza D’Avila e São João da Cruz, era um doar-se a DEUS inteiramente, sem reservas.
A  ascese e a  mística jamais fizeram de Irmã Elizabeth uma pessoa  distante de suas obrigações diárias com a vida de carmelita, era dedicada aos trabalhos mais simples e tudo suportava com amor e resignação.Era simples em tudo o que fazia e escrevia, colocava amor em tudo e seus olhos eram como que janelas abertas para o desconhecido, negros, vivos e brilhantes.Seis anos se passaram desde que entrou para o Carmelo de Dijon, e Irmã Elizabeth, começou a sentir-se fraca, uma tosse insistente não a deixava em paz e em poucos dias constatou-se o pior, Irmã Elizabeth estava com a doença de Addison(Tuberculose), até então incurável, alem de uma ulcera estomacal Em seus momentos de dor exclamava:”Vou à luz, ao amor, à vida”
Irmã Elizabeth entrega-se totalmente ao seu TRÊS no dia 09 de novembro de 1906, estando com 26 anos e deixando ao mundo católico uma obra grandiosa que se distinguem em Elevações, retiros, notas espirituais e cartas.
Foi beatificada pelo Papa João Paulo II no dia 25 de novembro de 1984 e será canonizada no dia 16 de outubro de 2016, pelo Papa FRANCISCO, na Praça de São Pedro em Roma.

“SOFRER É COMPARTILHAR A CRUZ DE JESUS.COM UM OLHAR NO CRUCIFICADO, O SOFRIMENTO SE TRANSFORMA EM ORAÇÃO”.

Amem Paz e Bem!
Marcio Antonio Reiser OFS.